quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Versando

Poemas da Pâmela Rossato



Em busca da poesia

Olho em volta e não vejo
Corro para o horizonte e não saio do lugar
Grito, mas estou sem voz
Tento me mexer, mas estou parada

O que aconteceu?
Estou livre em uma jaula
Não sei porque estou aqui
Só sei que quero a poesia

Por que ela me completa
Me faz expor meus sentimentos
Para me libertar
Em desabafo poético

Poema único, diversas poesias

A poesia
Tem tudo a ver com
As festas e as danças
O canto harmônico dos pássaros
Os olhos assustados
E a alegria da criança

A poesia
Tem tudo a ver com
As lágrimas derramadas
As paixões impossíveis
O silêncio da manhã
E o barulho das baladas

A poesia
Mesmo sendo única
Tem a ver com tudo

Uma casinha

Fui a uma casinha
Uma casinha muito estranha
Lá dentro tinha
Muitas teias de aranha

Fui entrando devagarinho
Para susto não levar
Escutei um barulhinho
Era só o ar

Quando estava no centro da casa
Ouvi uma voz
Melhor virar passarinho e criar asa
Para daqui sair de forma veloz

Logo me arrepiei
Quis sair daquele lugar
Nenhum mal sofrerei
Porque conseguirei escapar

Poemas do Luis Fernando da Silva


O tombo

Acabei de lembrar os tombos
Que a vida me fez passar
Ah! Como queria voar!
Para nunca mais cair

Um dia levei um tombo
Bem onde estava um pombo
O pombo voou e eu manquei
Porque meu joelho machuquei

Tombo até quando vou dormir
Nessa hora olho para a lua
E peço que ela me leve para lá
Para não sofrer com os tombos
Que a vida me dá

De dentro do coração

Poesia tem a ver com
o que sentimos
pensamos
com o que vivemos
aprendemos

Poesia não basta ler
tem que sentir
participar
ter uma ideia
imaginar
escrever

Há pessoas que pensam 
que no poema
é preciso rimar
não, não é!
poema tem que ser sentido

Existem poemas
que não têm nada a ver
são bobos

Exemplo disso é o poema que 
minha professora leu uma vez:
"andei, andei, andei e sentei!"
pra mim não fez nenhum sentido
mas pra alguém pode ter feito

Poesia tem que vir 
de dentro do coração

Ler um livro me faz feliz
Uma bela refeição também
Ir à escola me faz
Sonhar com a tarefa de casa

Feliz mesmo é quem acredita
Em Deus e tem fé
Rio ao pensar
Nas coisas legais que passei
Amor faz parte de minha vida
Ninguém pode tirar este amor que sinto
Dinheiro não é tudo
Oh, Deus! Só você me faz viver!



Poemas do David Alves


Da tarde para a noite
A gente pensa em tudo que acontece
Vida de bons e maus momentos
Igual a todos os dias
De alegrias e tristezas em que vivemos



Menina amada

Menina amada por alguns
Menina amada entre outras
Amor desconhecido para alguns
Conhecido para outros
Amor verdadeiro vi e senti
Pela menina amada









Poemas do Patrick Pedroso



Pensar em você
Estando sempre ao seu lado
De dia ou de noite
Rindo à toa
Ouvindo a sua voz
Somos um só
Ontem, hoje e sempre

Milagroso par

Milagres passam
Milagres vêm
Milagres só deixam
Amor para nós dois

Dois que são um
Um que são dois
Somos para nós dois
Um milagre de amor

Milagre pode
Resultar em paixão
Sem milagre
Solidão

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Turma 2


A segunda turma do Projeto Tempo de Poetar teve início em 12 de julho. Desde então, os alunos David Alves, Luis Fernando da Silva, Pâmela Rossato e Patrick Moreira participam das oficinas poéticas. Estudos sobre a biografia e a obra de poetas consagrados, leitura de livros de poesia, escritura e reescritura de versos são algumas das atividades realizadas durante as aulas.

Conheça nossos poetas:

David Alves
Escola Sapucaia do Sul
12 anos


















Luis Fernando da Silva
Escola Sapucaia do Sul
12 anos

















Pâmela  Rossato
Escola Sapucaia do  Sul
11 anos


















Patrick Pedroso
Escola Alfredo Juliano
15 anos


terça-feira, 7 de agosto de 2012

E agora, Drummond?


Durante o 7º Festival de Inverno de Porto Alegre, o professor Antônio Sanseverino ministrou o curso E agora, Drummond?, entre os dias 23 e 26 de julho. Nós, as professoras Carla Soares e Karina Santana, participamos da formação em que ocorreram leituras e discussões acerca da obra e da vida do poeta Carlos Drummond de Andrade.